Histórico do Empreendimento

Navegue pelos anos:

  • 1984

  • 2001

  • 2002

  • 2004

  • 2006

  • 2007

  • 2008

  • 2010

  • 2011

  • 2012

1984

Após diversos estudos iniciados na década de 60, confirmou-se que o Aproveitamento Hidrelétrico Foz do Chapecó era a alternativa de menor impacto entre os locais estudados naquele trecho do Rio Uruguai.

28 de junho de 2001

A Foz do Chapecó Energia vence o leilão promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL e se torna detentora da concessão da Usina.

13 de dezembro de 2002

O IBAMA expede a Licença Prévia nº 147/02, com validade de dois anos. A Licença Prévia é emitida após aprovação do Estudo e do Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA). Estabelece condicionantes que deverão ser cumpridas pelo empreendedor para que a construção da Usina possa ter início.

21 de setembro de 2004

O IBAMA emite a Licença Ambiental de Instalação nº 284/04, com validade de dois anos. Esta licença autoriza o início da construção da Usina, após a aprovação do Projeto Básico Ambiental (PBA), documento que detalha os programas socioambientais que devem ser desenvolvidos durante a implantação da hidrelétrica.

05 de dezembro de 2006

A Licença de Instalação nº 284/04 é renovada por quatro anos.

Dezembro de 2006

Começa a implantação do canteiro de obras.

24 de abril de 2007

A Foz do Chapecó Energia entrega um quartel para a Polícia Militar de Alpestre/RS, na comunidade de Dom José, aumentando a segurança no entorno do canteiro de obras da Usina e no município como um todo. A empresa, ao longo da construção da Usina, reformou delegacias e doou viaturas para melhorar as condições de trabalho da Polícia na região. As ações de apoio abrangeram também a Polícia Ambiental, que recebeu viaturas, barco e equipamentos.

Antes e depois do quartel da Polícia Militar de Alpestre/RS.

09 de abril de 2008

Assinatura de convênio em Águas de Chapecó/SC prevê, entre outras ações, a doação de computadores e verba para a compra de material didático para a Associação de Pais e Professores da Escola Estadual Irineu Bornhausen. Ao todo, 17 unidades de ensino localizadas na região da Usina foram contempladas com doações de materiais e equipamentos, reformas e construção de salas de aula. A Foz do Chapecó Energia também investiu na saúde, promovendo a reforma de um hospital e um posto de saúde, a construção de consultórios, a contratação de médicos e a compra de medicamentos. O objetivo foi compensar a sobrecarga nas redes municipais, provocada pela construção do empreendimento.

05 de agosto de 2008

A Foz do Chapecó Energia assina convênio para construção de praça no município de Rio dos Índios, uma entre várias obras que beneficiaram as cidades do entorno da Usina, melhorando a infraestrutura local.

Praça Rio dos Índios.

20 de outubro de 2008

Assinatura de convênio garante a instalação de rede de tratamento, adução e distribuição de água no município de Alpestre/RS, beneficiando centenas de famílias que antes não tinham acesso a água tratada. Outros municípios foram contemplados com a contrução de redes de captação e distribuição. Ao todo, mais de 20 comunidades foram beneficiadas.

28 de novembro de 2008

A Foz do Chapecó Energia entrega os Planos Diretores dos municípios de Águas de Chapecó, Caxambu do Sul, Guatambu, Paial, São Carlos e Palmitos, em Santa Catarina. Com exceção do município de Chapecó, que já possuía Plano Diretor, todos os municípios atingidos pela Usina tiveram Planos Diretores financiados pela empresa. Ou seja, os municípios afetados pelo empreendimento no Rio Grande do Sul também foram contemplados. Alguns municípios receberam ainda Planos de Saneamento Básico e Projetos de Saneamento Básico.

25 de agosto de 2010

A Foz do Chapecó Energia obtém a Licença de Operação nº 949/2010, com validade de quatro anos, o que atesta que as condicionantes da Licença de Instalação foram cumpridas pela empresa. A Licença de Operação permite que a Usina comece a gerar energia.

14 de outubro de 2010

A primeira das quatro unidades geradoras da Usina entra em operação.

23 de novembro de 2010

A segunda unidade geradora entra em operação.

30 de dezembro de 2010

A terceira unidade geradora entra em operação e a Usina é oficialmente inaugurada.

12 de março de 2011

A quarta e última unidade geradora da hidrelétrica entra em operação.

29 de abril de 2011

O município de Águas de Chapecó recebe o asfaltamento de onze quilômetros da rodovia ACH-050, que liga a cidade à Usina, um investimento de mais de R$ 6 milhões. Ao todo, a Foz do Chapecó Energia construiu ou recuperou 150 quilômetros de estradas nos municípios que compõem a região de influência da hidrelétrica.

Asfaltamento de 11 quilômetros da Rodovia ACH-050.

Novembro de 2011

Encerrado o Programa de Geração de Renda Novo Rumo, após três anos de ações de capacitação e mobilização de comunidades para a formação de associações de moradores e a instalação de projetos em diversos segmentos: bovinocultura, apicultura, ovinocultura, cultivo protegido em estufa, entre outros. Cerca de 600 famílias foram beneficiadas. O investimento da Foz do Chapecó Energia no Programa girou em torno de R$ 5 milhões.

Cerca de 600 famílias foram beneficiadas.

27 de setembro de 2012

Inaugurada a Casa da Memória de São Carlos/SC. Além de restaurar e adequar o prédio que deu espaço ao projeto, a Foz do Chapecó Energia construiu um anexo com salas para estudo, pesquisa e leitura. Ao todo, a empresa construiu ou reformou sete museus na região. As ações fazem parte do Programa de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Paisagístico da Usina.

Dezembro de 2012

Nova comunidade do Goio-En é entregue ao município de Chapecó/SC. Este foi o maior de dez núcleos comunitários que tiveram áreas e estruturas afetadas pela implantação da Usina. A empresa entregou a estas comunidades instalações maiores e melhores, em locais escolhidos pelos próprios moradores para a execução das relocações. O investimento total nas dez localidades ultrapassou os R$ 20 milhões.

Escola e Unidade de Saúde em Goio-En.